quinta-feira, 6 de março de 2008


Não consigo dizer "Basta!". Simplesmente não consigo. Chegaste com esse teu ar de mudança, de perfeição, e as coisas começaram a fazer sentido na minha vida. Encaixou tudo, perfeitamente. Não sei bem onde pertences mas contigo sinto que o puzzle está completo. A ideia de "she's the one" não me sai da cabeça. You're the one, eu sinto-o e mesmo assim, não chega. Não te tenho nas minhas mãos, nos meus braços. Não vejos os teus olhos reflectidos nos meus e não deixas que caminhemos juntos, de mãos dadas. Optaste por outro caminho, por muito sinuoso que ele te parecesse. Escolheste e, permite-me que diga, fizeste a escolha errada. Só vais ser infeliz por aí. Não vais ter metade daquilo que te dou. Sim, posso ser presunçoso mas sei que o que digo é correcto. Ele nunca vai fazer sacrifícios por ti, não vai amar-te como eu te amei (ou amo, já nem sei). E tu nunca vais deixar de olhar para o teu umbigo suplicando-me que te faça feliz, sem estares a meu lado. Estás demasiado acomodada à tua realidade irreal, a esse amor que ainda julgas existir e ao qual queres dar uma nova oportunidade. Tenho uma novidade para ti: sonhos revestidos de âmbar já não existem. Pelo menos não com ele. Deixa-me dar-te a mão e levar-te a (re)descobrir o lado bom da felicidade. O cheiro doce do amor sentido. O paladar intenso de cada beijo desejado no recanto escondido do peito. Deixa-me fazer-te feliz, porque se tardares muito... Posso já não estar. Não sei se vou caminhar sozinho ou se vou encontrar alguém que faça tanto sentido como tu, mas não vou ficar parado. "Parar é morrer", dizem. Pois bem, mesmo que sejas grande parte daquilo porque vivo... Vou continuar. Não sei viver de migalhas.


Não é autobiográfico. Foi escrito para o Guga, porque sim. *

2 comentários:

Tyler_____Durden disse...

tu pá...

Joana Almeida disse...

Tens a certeza q n foi o Guga q escreveu? Sabes umas coisas... xD