segunda-feira, 8 de outubro de 2007


Remexi as moedas e encontrei-a. Não foi a primeira vez que o fiz, mas desta vez teve um sabor diferente. Não foi amargo, nem doce. Teve sabor a indiferença, a coisa sem sal. Detesto encontrar-nos nas pequenas coisas. Detesto coincidências. Detesto vidas insonsas. Pensei em pedir-lhe as asas emprestadas mas ainda não sei se quero voar daqui...

Como diz a Pequenina, ninguém disse que isto era autobiográfico. Mas também ninguém disse que não o era. A fotografia.. Só Deus, eu e o coração é que sabemos.

3 comentários:

MS disse...

Alma gémea do sentir! Que sabe o seu lugar de cor no coração =)

beijinhoo**

Joana Almeida disse...

Eu sei! A Joaninha e' pq me amas! =D

Loool***

pekenina disse...

Quando eu escrevo essa célebre expressão, sei muito bem o que ela significa... e engraçado que acho que quem lê percebe exactamente o que eu quero transmitir!
Acho que também atingi o que queres dizer!;)

bjooo**