quarta-feira, 14 de março de 2007



Pequenos tesouros. Pequenos reis. Pequenos castelos. Detalhes, uma vida de detalhes. O teu toque, a tua pele, o teu cabelo, o teu cheiro, o teu sabor... Tu inteira e metade de mim. Não existe palavra que te tire da curva do meu peito inquieto, e ainda bem que assim o é. És a doçura que me escorre pelos lábios, o calor que me aquece a barriga, a gota que espreita, ambiciando mais desta nudez de alma. Percorres-me a testa, hesitas na pálpebra trémula, deslizas pelo rosto e perdeste no corpo. No momento em que esses lábios tão meus (mas tão teus) me tocam, levas-me a vida. Sugas-me inteiro e cantas-me histórias de amor, perdidas na paixão re-decorada. Sou teu. Assim, com toda a simplicidade que isso implica. Amo-te como se amam as coisas perfeitas porque não o sei fazer de outra maneira. Estes olhos, tão teus, não mentem. Ou talvez sim. Vejo-te perfeita nos detalhes imperfeitos da vida. Deixa-me tocar-te, deixa-te ficar aqui. Mando o tempo parar, basta pedires. Deixa-te ficar aqui. O mundo lá fora não precisa de nós. Deixa que fiquem na escuridão e brilha só para mim, meu amor.
Ama-me com a fúria do desejo e com a ternura da paixão. Abraça-me, estreita-me de encontro ao teu peito nú, morde-me e beija-me enquanto me contas vidas de amor que não são nossas.

4 comentários:

silvia lopes disse...

Adorei!!! Vou passar a vir ca mais vezes ;)
Ah e vou já aproveitando pa descobrir as diferenças entre o teu genero de escrita e do da Mónica (n m eskeci) ;)
jinhx***

MS disse...

Apetece-me dizer..pequenas coisas!!

Existem, sim, detalhes, pequenas coisas que transportam grandezas. É assim como este texto. Polvilhado de pequena sensações, para se tornar grande, à escala mesmo da perfeição desse amor por ti pintado.

Dizer que gosto, já não é nada. Eu gosto sempre, e vou gostar ainda mais. Porque há coisas demasiado invisiveis aos olhos. Coisas boas. :)

beijinho***

W_esc disse...

Ta giro...

Se quiseres desabafar... sou psicologo! :)

pekenina disse...

Lindo, lindo, lindo... até fiquei sem palavras, o que raramente acontece!Verdadeirament emocionant...

Parabéns! =)