sábado, 13 de fevereiro de 2010

Envelheceste-me.


Há muito tempo que o nosso Amor não é de mãos dadas e suponho que seja atrevimento meu continuar a enunciá-lo com maiúscula, tal não é a pequenez em que nos temos movimentado, nesta solidão vivida a dois. Andamos em voltas desencontradas, paredes meias com gritos sufocados e de olhos tão tristes como aquários vazios. Envelheceste, meu amor. E envelheceste-me. Envolvida e inebriada pelas tuas sensações vivi-te de peito aberto e corpo inteiro, como quem não teme e pode, contra tudo e contra todos. Fomos pequenos no amor um do outro, exploradores nas incertezas quotidianas e aventureiros, sempre. Ou pelo menos sempre te quis para mim assim, tal qual os romances que lia em míuda. Crescemos em simbiose perfeita mas o tempo faz estragos e a nós, meu amor, desmoronou-nos, como prédio abandonado, oco de vidas atribuladas. Envelheceste-me e sei que já não tenho a elegância dos trinta, a eloquência dos vinte, a esperança dos quinze. Envelheci-te e talvez por isso não te reconheça, na aspereza dos gestos e das palavras que caiem no vazio inexpressivo a que nunca me acostumei. Queria amar-te cada linha do rosto e compreender porque envelheci tanto, se a data de nascimento não me parece tão longínqua assim. Envelheceste-me e tornei-me macambúzia, porque macambúzio te fizeste e sempre te tomei as formas, reflectida nos teus olhos doces cor de mel, agora vazios de águas serenas de outros tempos. Acabei por perceber, hoje, num acaso feliz, que talvez não esteja assim tão velha, apoiada numa bengala inconstante de deliberada resignação. Desculpa-me por bater a porta ao sair mas faço-o na esperança que o estrondo te desperte o coração. Oxalá não tenhas envelhecido a ponto de ensurdecer.

6 comentários:

Rudry disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nuno, apenas Nuno. disse...

A mim é que me chamam macambuziuh ! :'D
Este texto.. Tu és qualquer coisa de especial Ana :) *

cookiedarkside disse...

ahahaha. Ás vezes mesmo que tirar um 'time out' não é?

Margarida disse...

façam uma plástica. ou ponham um aparelho daqueles para os ouvidos! e gosto muito da tua maneira de bater a porta *

Margarida disse...

eu do samba ainda nao, espero que haja oportunidade rapidinho!

D. R. disse...

Simplesmente, GENIAL!!