quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

(A)normalidade.


Fazes (mesmo) parte e já me capacitei da idéia. De nada adianta negar quando te sinto no coração, crescido com olhos serenos de homem feito que ainda não és, tão diferente da vida de mãos dadas anterior. Tens o teu lugar, o teu espaço como canta o Rui, como outros que sei que não vão partir. E seja nas camisolas largas demais, nas cumplicidades que sempre cultivámos ou no abraço de corpo inteiro, descobrimos sempre o nosso happily ever after. Mutado, nada comum e para muitos incompreensível.

3 comentários:

* disse...

Incompreensível??? lol
Gosto-te assim, grande pa carai

anareis disse...

Meu nome é Ana Lucia,tenho 53 anos e estou lutando pra montar uma Minibiblioteca Comunitária e outras atividades pra crianças e adolescentes carentes da minha comunidade. Preciso de doações de Livros-mesas-cadeiras-estantes-prateleiras-computadores usados-móveis de salão de beleza-etc. Aceito doações de qualquer quantia pelo Banco do Brasil Agencia 3082-1 Conta 9.799-3 ou pode mandar no email asilvareis10@gmail.com . Me desculpe por entrar no seu blog,mas é o único meio de contatar as pessoas.

MalucaResponsavel disse...

"Fazes (mesmo) parte e já me capacitei da idéia. De nada adianta negar quando te sinto no coração, crescido com olhos serenos de homem feito que ainda não és, tão diferente da vida de mãos dadas anterior." - senti tão isto