sexta-feira, 11 de setembro de 2009

No se mañana, se de hoy.

Solidão. Palavra de comprimento mediano mas que assusta muito boa gente pela estatura abissal que condensa. Estar sozinho não é tarefa fácil. Física e interiormente. O problema é que, por muito vazia que a minha casa esteja, eu preencho-a de mim, assim como preencho o interior de outros, os da alma e do coração. Posso passar horas em silêncio, sem qualquer espécie de incómodo. E também posso falar muito, comigo mesma. Rir-me quando me dou conta que estou a convencer-me ou a auto-educar-me. Provavelmente se alguém observasse a cena da fora também dava umas boas gargalhadas porque chego ao extremo do diálogo complexo em que já nem eu me entendo. Gosto tanto. De todas as vezes que o tapete me fugiu debaixo dos pés, fui eu que provoquei a queda. Mesmo quando culpei outros, no fundo sabia de quem tinha sido a asneira. Por isso mesmo acaba por ser hilariante pregar-me rasteiras mentais ou iludir-me em artimanhas que sempre saberei desvendar, a menos que me distraia de mim. Nas tuas? Bem, nas tuas tento não voltar a cair. Tão simplesmente porque ai estou mesmo desprevenida e feridas fechadas e saradas também podem voltar a abrir. Dificilmente o farão e dificilmente me convencerás a tal, portanto desiste. Olha bem para mim. Achas que sou a mesma? Estava no rubor da juventude-adulta, praticamente uma adolescente ainda. E, por muito feio que possa soar, fomos brinquedos. Foste o meu brinquedo enquanto me (entre)tiveste. Depois, como criança mimada que sou, fartei-me e deixei-te a um canto da amizade. Se fosse de arrependimentos, voltaria atrás e explicar-te-ia tudo. As regras do meu jogo que julguei estarem implícitas mas que nunca decoraste. Recuperava as ilusões vãs em que quiseste acreditar e fecharia a porta à chave, desde o início. Como não posso, faço-o agora. Não tentes. Não brinques, não te esforces. Por muito que sintas que sou a mesma, não sou. Não serei aquilo que queres. Hoje, amanhã ou sempre.

3 comentários:

Nuno, apenas Nuno. disse...

A Ana de agora assusta-me um bocadinho mas eu gosto dela :)

Nice disse...

Nita...hasta quando??!!Joana...ajuda-me!!! :P

Joana Almeida disse...

LOOOOOOOL

Neuza, dizemos nós ou já se começa a tornar claro? xD