domingo, 12 de julho de 2009


É uma vontade louca de desatar a correr, na pressa de chegar. E é o saber que não posso, que não devo. Que tem que ser assim, step by step (e ainda por cima em modo baby step) para que seja bom e vivido numa serenidade que já esqueci. Vai-me dando para rir e há muito tempo que perdi o hábito de chorar.

Quando é que chegamos, mesmo?

3 comentários:

Margarida disse...

também é bom apreciar a viagem, nessa serenidade que falas : )

gostei do texto, mais uma vez :b

Qel disse...

passinhos de bebé. Como eu te compreendo.. :)

Joana Almeida disse...

=)*