sábado, 25 de abril de 2009


Localização: aeroporto. E como pano de fundo a voz-off, que anuncia vôos, atrasos, últimos detalhes e normalmente perturba o sistema nervoso de quem está. Foi ela que hoje me deu o luxo de sonhar. Por um motivo muito simples: independentemente do destino, eu ia. Com a roupa do corpo, eu ia. Sem um tostão no bolso, eu ia. Quero sair da minha bolha. Mesmo sabendo que faço falta aqui e que é aqui que devo estar, porque a minha felicidade estará comigo onde eu estiver. Mas apetecia-me Paris, com os Champs Elysées, o Louvre e o Arco do Triunfo. Apetecia-me Barcelona, Las Ramblas, com o Gaudí e mil identidades e etnias escondidas em cada esquina. Apetecia-me Madrid e a agitação das ruas, da cultura e da língua que me é tão querida. Até me apetecia Alemanha apesar da primeira recordação ser um frio de rachar e um cansaço de morte. Tudo pelo gosto de sonhar, de imaginar. De viver mil vidas em olhares desconhecidos. Sou o tipo de pessoa que gosta de se sentar, observar os que passam e escrever-lhes uma vida ao sabor do imaginário, entendem? E hoje tive vontade de montar vidas por esse mundo fora...

3 comentários:

Nunziuh disse...

Precisas de muito mais?! Porque não me dás o benefício da dúvida? :P
Oh ana. Tu postas sempre tão tarde x) Alguma razão em especial?

Em relação ao post... Ias sem um tostão? Um bocado difícil. Mas se um dia decidires ir a um desses destinos, excepto madrid(!), chama-me :) * Eu gostei do que li.

NiNi disse...

Venho só meter-me contigo e dizer que tens um francês péssimo xD será Champs Elysées?! ;)
Mas gosto de ti à mesma, e de te ler também!!!

ana disse...

Ahah! xD Tens toda a razão. Erro do Google q me deu a correcção errada! Sabes q eu e o francês.. Lol!
Vou já corrigir. ;)