domingo, 14 de setembro de 2008


A felicidade reflecte-se em tudo. O corpo tem uma linguagem muito própria e se os olhos são o espelho da alma, a voz é a transparência desse mesmo reflexo. E a minha voz é feliz, neste momento. O meu corpo e a minha alma estão felizes. Porque há tantos e tanta coisa que me completa e me faz sorrir. São tantos os momentos que sei guardar e preservar como pequenos tesouros. A vida obriga-nos a crescer, é verdade. Mas a vida também nos deixa ser crianças felizes enquanto crescemos ao nosso ritmo. Sou isso mesmo: uma criança feliz.

3 comentários:

Joana Almeida disse...

Dois belissimos dons: esse tal de saberes crescer ao teu ritmo e esse outro de reconhecer, procurar e abraçar a felicidade.

Dps há um terceiro q eu n tenho, o da escrita! =) És tão perfeitinha!!! =D

Joana Almeida disse...

Ah! E a imagem, Ana...

Rita disse...

"A vida obriga-nos a crescer, é verdade", mas depois também existes tu que com tanta alegria e verdade de criança me ajudas tb a ser feliz! =)