quarta-feira, 30 de julho de 2008


É engraçado como consegues sempre fazer o coração pular-me no peito e o estomâgo ficar apertado na ânsia de te rever. Sempre.

1 comentário:

pequenina disse...

Há quem lhe chame amor... e enquanto ele for alimentado acontecem sempre essas coisas! Sempre!