sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Sabem aquele tipo de pessoas com quem é impossível ficar chateado? Com quem, por mais que queiramos, não conseguimos deixar de rir e dizer estupidezes? E que, mesmo que muitas vezes não nos levem a sério, sabem estar quando mais precisamos de um ombro e uma mão amiga? Ele é assim. É dos tais "de sempre e para sempre". Conheci-o com 6 anos, na escola primária. Depois fomos para escolas diferentes e voltámos a "conhecer-nos" no Secundário, com 15 anos. E, para meu espanto, estava tudo na mesma. A amizade que tinha ficado pendente foi retomada, assim como num passe de mágica. Não vale a pena escrever muito mais, ele sabe a importância que tem na minha vida. Não estamos juntos (decentemente) desde o Carnaval passado, mas não importa. Estamos longe, conversamos muito menos do que conversávamos, mas isso não é importante. O importante são as saudades que eu tenho dele e que vão atenuar este fim-de-semana, porque vou vê-lo. E sei que quando chegar ao pé dele vai estar tudo na mesma, como se tivessemos acabado de sair das aulas a caminho da explicação de Matemática. O meu badjofi! Love you so damn much! =] *

( A nossa melhor fotografia, segundo ele! :p )

2 comentários:

pekenina disse...

Entendo-te! Também tenho um amigo de há muitos anos (praticamente desde que nasci, visto que sempre fomos vizinhos e os nossos pais até se dão bem) com quem raramente estou porque temos vidas completamente diferentes, mas está sempre lá...haja o que houver! Incondicionalmente, como eu não lhe digo (porque às vezes nem precisamos de falar para nos fazermos ouvir!) mas como sempre penso! Temos opiniões muito parecidas, talvez daí a cumplicidade!

Sabes que mais?? Conserva essa amizade...há quem as tenha e as perca porque pensa que não precisa de fazer nada!!

bjnho #

ERute disse...

Isto de que falas é sim, o verdadeiro significado da amizade...