quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

16.01.2008


Eu queria muito escrever o que me vai na alma... Queria mesmo. Queria conseguir passar para o papel o calor que me invade o peito, o sorriso que surge na minha boca sempre que penso em ti, sempre que o telefone toca e és tu. Procuro as palavras certas, porque tem sido tudo tão certo... Não quero escrever banalidades porque temos sido tudo menos banais. E quando penso no pouco que já vivemos, tenho sede de mais. Tenho vontade de te ter por perto, como tive nos dias que já lá vão (mas que se fazem tão presentes cada vez que penso neles). Tudo o que te disse no silêncio do meu olhar sei perfeitamente onde o guardaste. Não o quero de volta. Quero que me oiças aí, bem no centro do peito, e te lembres do que não te quis prometer por ser cedo de mais. Por ter medos a mais. Quis ser forte e manter a minha muralha erguida, mas inevitavelmente acabaste por derrubá-la. Obrigada por não teres desistido. Obrigada por acreditares em ti, em mim, em nós. É bom sentir a tua mão na minha e saber que o que nos une é a vontade de nunca pararmos de crescer. E de o fazermos de olhos postos um no outro, de sorrisos colados e beijos sussurados. Disse-te (ontem) que o medo de te deixar entrar era grande, avassalador... Mas que agora, o único medo que ainda resta é que um dia queiramos sair. Não quero prometer-te nada e sabes bem o porquê... Quero apenas viver. Viver o que cada dia me dá, viver cada sorriso semeado com ternura. Viver feliz porque te tenho e porque sou tua, como ainda há pouco me perguntaste. Viver porque sim. Porque me fazes bem e me enches de ar, porque já te trago na memória do cheiro e das mãos, porque fazes parte do brilho nos olhos, do sabor nos lábios, do passado presente. Deixa-me ligar-te todas as manhãs e deixar-te sem palavras, como fiz hoje, pode ser? Deixa-me ouvir-te todas as noites antes de dormir e adormecer com cada sílaba a fazer eco, enquanto fecho os olhos e sonho com histórias de princesas das que gosto tanto.

11 comentários:

Luis Oliveira disse...

devias ser presa por escreveres estas coisas e me roubares desta maneira.. nao vou comentar, tudo o que tenho a dizer o sabes e ta escrito :D

"No te marches ahora."
=')*

Joana Almeida disse...

E cm é bom ver-te de sorriso nos lábios e brilho nos olhos...

..Ou será sorriso nos olhos e brilho no coração?

N sei... mas fica-te bem! =)*

DuckyGirl disse...

todo o meu ser sorriu..
e sabes bem pk ;)

tenho-t bem guardadinha nakele kantinho onde só os imans colam ;)

CadernoAmarelo disse...

Adorei a maneira como descreves-te todas as emoções! :)

MS disse...

Brutal!!
Esta coisa de se acreditar e sentir muito, é maravilhoso. =)

beijinho**

pipa disse...

o meu sorrisão apareceu por saber-te assim, feliz :D

A Túlipa disse...

=].. O sonho... Fizeste-me sorrir.

'

Tyler_____Durden disse...

feliz por ti

Jokinh@ disse...

Não aguento!

Porque me fazes isto?

pekenina disse...

Oh que giro!
Prometer, só o que se é capaz de cumprir... mas há que deixar o passado bem lá atrás, no lugar que lhe pertence, visto que os homens não são todos iguais e penso que as relações também não! Basta reparar que não sorrimos sempre da mesma maneira com pessoas diferentes, em circunstâncias diferentes! Nem toda a gente nos desperta os mesmos sentimentos! Acho que me entendes...

Que esse sorriso dure, dure...tipo pilhas durecell!!!

Bruno disse...

Car... aças. Sem palavras, absolutamente sem palavras. És, és... eu sei lá! És belíssima!

=')

Beijo meu*