sábado, 1 de dezembro de 2007


"O corpo dela permanecia jovem e leve apesar dos partos, e o rosto mantinha intactos a pureza dos malares e o nariz perfeito de uma adolescência triunfal: junto dessa beleza esguia de Giacometti maquilhado achava-se sempre desajeitado e tosco no seu invólucro que começava a amarelecer de um outono sem graça. Havia alturas em que lhe parecia injusto tocá-la, como se o contacto dos seus dedos despertasse nela um sofrimento sem razão. E perdia-se entre os seus joelhos, afogado de amor, a gaguejar as palavras de ternura de um dialecto inventado."


António Lobo Antunes - Memória de Elefante


Oh my God... Quando for grande quero ser como ele!

3 comentários:

pipa disse...

lindo!

Tyler_____Durden disse...

Se ele te conhecesse,serias a musa dele.no doubt.

Anónimo disse...

uhhhhhh...não perco uma visita ao teu blog...os textos são bué da fixes, mas as fotos quase todas são,como direi...animadoras...fico para aqui todo animadinho!!

Ass:Bernardo