quarta-feira, 22 de agosto de 2007


Não sou metade, nem estou inteira. Não tenho cores. Sou a preto e branco porque sim, porque quero. Tenho metades incompletas, pontas soltas, vazios por preencher e novos significados. Tenho realidades que desconheço, terrenos que não pisei, obstáculos que metem medo. Tenho isto tudo e tenho este estúpido sorriso, que me faz continuar entre lágrimas e entre mãos que me amparam. Já não sei escrever sobre nós, sobre mim, sobre o mundo. Perdi os contos de fadas pelo caminho. Tenho mesmo que voltar atrás e recuperá-los. Porque ser princesa faz parte de mim. Porque sorrir faz parte de mim. Porque cresci, vivi, aprendi e não me arrependo. É bom ser pouco racional... Ou secalhar não.


Voltei. Mais de um mês de pois. Crescida, mudada e com aquela cor saudável de quem teve umas férias cheias!

3 comentários:

MS disse...

É isso..tudo isso! Voltar atrás e ir buscar o que é bom =)

Ainda bem que estás de volta...ainda bem :)

beijinho**

NiNi disse...

Quero pintar-te com todas as cores que te conheci, quero ser uma mão que te ampare, quero ajudar-te a recolher os contos de fadas, quero recuperar tudo o que de bom ficou para trás, quero que sorrias com o coração!!! Quero-te completa de verdade...quero-te princesa e feliz! Estarei ca para ajudar nessa tarefa.... ;)

Gosto-te muito!!!*
(tinha saudades de te ler)

m&m disse...

Welcome back, sij! :)

Se calhar, sim! Ser racional é bom! M, claro, cm tudo, há que sê-lo equilibrando isso c o coração (até parece q sei cm fazê-lo!!)..
O bom destas coisas que doem é q nos mostram que há muito mais do que aquilo que se vê e sente em determinados momentos. E a gente cresce. Pois claro! Pq crescer é isso mm! Acumular experiências, aprender c elas e sempre ser melhor!
De nada servirá cair se não aprendermos a levantar-nos e a curar as feridas. E há smp algm que tá no chão ao nosso lado ou alg q nos ajuda a levantar.
É confiar!
Só mais uma coisinha: fomos feitos p andarmos na vertical, m o contacto com o chão, uma visão horizontal, mais humilde, lembra-nos a nossa fragilidade (e a dos outros).. Somos pó e ao pó voltaremos.. Que sejamos bons instrumentos de barro enqt estamos erguidos.

Inteiramente juntas!

Bejo meu