domingo, 8 de abril de 2007


Há gente que passa pela vida e a vida passa por elas. Nunca se conheceram, nunca se cruzaram. Não trocaram uma única palavra e passaram em silêncio sem se darem a perceber. Tenho medo de um dia viver assim. Não poder tratar por tu o caminho que trilhei duramente, ultrapassando cada obstáculo e sendo feliz em cada curva.

Descubro todos os dias a felicidade nos outros e sei que só posso viver assim, feliz. Sempre fui assim e quero ser sempre assim. Podes pensar que a minha vida não teve problemas, que sempre fui cheio de sorrisos e de certezas, mas digo-te que não. Também tive medos, também tive angústias... Também me decepcionei, também falhei. Também disse "para sempre" e durou o que tinha que durar, porque "para sempre" é muito tempo e a vida mostra-nos que "muito tempo" é tempo demais. Não foi isto que me impediu de sorrir e caminhar. Caminhar num caminho sinuoso, com curvas apertadas, dificéis e tenebrosas. Tive medo e chorei. Coisa que mete medo à condição humana: chorar. Chorei, choro e chorarei. Sem medo, porque chorar não é sinal de fraqueza. É sinal de luta, de garra e de sonhos vencidos.

Tu que me lês, podes pensar "E porque é que nunca desististe?".

Respondo-te "Porque o caminho ficaria por percorrer."

Sei que há um caminho reservado para mim onde, apesar de espreitarem amarguras e dissabores, existe uma recompensa que vou recolhendo todos os dias. Naquele que sorri, naquele que chora, naquele que grita e se arrepende, no que luta e tenta sem parar... Em todos aqueles que fazem cada dia ter um sabor especial, capaz de afastar o travo amargo que às vezes a vida deixa.

Tenho certezas, pois tenho. Tenho raras certezas mas tenho uma certeza certa. A de que não caminho sozinho. Existe uma mão que me ampara, uma voz que me sussura, um colo que me aquece. É com essa certeza, a do porto de abrigo, que caminho, tentando não olhar para o fim da estrada mas para a pedra rugosa que me impede de avançar.

2 comentários:

MS disse...

Ahh então tá bem!!

Quem te lê como eu, pergunta: Então mas ela não pode ficar na minha vidinha para sempre??
É melhor que sim...

Isto fogem-me sempre as palavras porque por mais que me queira afastar, isto fica demasiado próximo de mim. Ainda para mais, neste momento da minha vida.

Mas é com as coisas que vou aprendendo e com as pessoas como tu, que ganho a certeza, de que por cada mágoa que nos deixam, tudo se acerta e encontramos quem nos vai segurar o coração.

Não sou de sempre mas não me importo de ficar para sempre. Se for preciso segurar a mão, amparar as dores e secar lágrimas...sei que sou capaz. E é uma certeza.


beijinho**que tu dás cabo de mim.

pekenina disse...

Há coisas que fazem parte da vida... e quem nunca errou, nunca teve medos, nunca teve angústias, não pode dizer que vive! Arrasta-se pela vida, mas não a vive!

Concordo contigo, chorar faz parte do crescimento e não é vergonha nenhuma crescer assim!

E se tens um verdadeiro porto de abrigo, conserva-o!

Como diz a Mónica, dás cabo de mim ;)

Bjnhs *