segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

O mundo ou o cheiro?


Existem cheiros que não são deste mundo. Cheiros que de tão nossos parecem não pertencer a esta realidade tão real e mundana. Cheiros que ficam na pele, na memória, no olhar e que deixam saudades. Cheiros que contém mundos... Ou mundos que contém cheiros? Já nem sei... Os dois misturam-se em mim e trazem com eles um misto de falta e sorriso. Saudades do cheiro a sopa quente. Saudades do cheiro de casa. Sítio nenhum no mundo cheira como a nossa casa. Sítio nenhum no mundo cheira como a minha casa.

Existem momentos que passam e não deixam nada. Desaparecem no ar, esfumam-se... O leve odor da lembrança e da saudade, para nunca serem esquecidos, é isso que fica. Porque até mesmo os pequenos momentos, aqueles que ninguém liga, os insignificantes, têm cheiro. Um cheiro especial e só deles. Cheiro a sal, a mar, a rio, a doce, a flor... Cheiros que ficam e nos ajudam a viajar no tempo, sempre que quisermos.

Existem sítios que não existem no mundo real. Sítios que só eu conheço e que têm cheiros só meus. Porque pertenço a um mundo especial. A um mundo onde vale a pena viver, ter saudades, ter cheiros que se entranham e pessoas que nos marcam, como se fossem parte de nós. Como se fossem um cheiro que se confunde com a nossa pele e não nos deixa dizer onde começa um e acaba outro.

2 comentários:

MS disse...

É verdade esta telepatia (eu acho que podemos mesmo chamar-lhe assim xD). Estamos em sintonia com as saudades, dos cheiros, do calor, das coisas doces. E assim estamos.


O texto..belissimo =D


beijinho*

Orlando Nascimento disse...

Gostei do teu blog. É mesmo de mulher, mas interessante :p Vais p/ a minha lista!!
Continua!!
E viva SCOOP e Woody Allen...!! lol
Bjo