quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Curtas. #10


Ando a ler três livros ao mesmo tempo. Tenho muitas letras a dançar dentro de mim. Pequenas gotas de chuva comparadas com os temporais de génio que me passam diante dos olhos. Há um turbilhão controlado, sem rumo definido. Há uma Primavera inerente na frieza das mãos, característica teimosa de quem guarda um coração quente, no íntimo do peito. E entre tudo isto, sobra ainda uma história que se escreve a lápis, ao de leve, como quem deixa marca d'água na dureza desta alma firme.

2 comentários:

MJ disse...

O coração num turbilhão e aqelas palavras escritas a lápis que perduram a tempestade.. um mimo, este a que chamaste de "ideia" ;)

Laura Ferreira disse...

Como eu te compreendo com isso das palavras a dançar...