sábado, 2 de janeiro de 2010


And you know what? You are totally right, Miss Sunshine.
Passamos a vida inteira nisto. Num esforço tremendo de sermos a mais bonita esfolamo-nos para sermos perfeitas quando, no fundo, todas (e todos também, parece-me) queremos o mesmo: alguém que nos ame nas imperfeições. Que sorria aos ver-nos de pijama, goste da maneira trapalhona como fazemos algo, perceba traços maravilhosos no cabelo despenteado ou na madeixa que nos cai sobre os olhos enquanto estamos concentradas num trabalho árduo. E é precisamente por isso que, mais tarde ou mais cedo, nos perguntamos o porquê de não termos já encontrado um Prince Charming que nos arrebate de vez e nos leve para uma cabana, onde só o amor bastasse. Não há uma idade para isso acontecer, certo? O problema é quando sentimos que já aconteceu e deixámos escapar.
I really stood there, with my everlasting love. Desconhecia a grandiosidade do sentimento, talvez. Mas a verdade é que já passou demasiado tempo desde que senti o estômago apertado só por pensar que poderias estar do outro lado da porta, numa qualquer saída banal. E o tempo também se arrasta por me faltarem asas para voar. As que um dia senti, das borboletas que me faziam cócegas na barriga enquanto tu me amavas a cada gargalhada, e me arrepiava ao sentir o teu nariz frio, memorizando o cheiro da minha pele. And you know what? Fuck the rest.

4 comentários:

* disse...

porque razão me fazes ler o que tanta xs me vai na alma? xD
Obrigada por coisas que nem imaginas =)

Margarida disse...

you are totally right, é só te começares a mexer para isso : )
adorei!

Joana Almeida disse...

Só me apetece dizer palavrões! Tão verdade que até dói...

Midnight Sun disse...

E eu que tinha estado a falar disso com uma amiga minha :O