quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Lc 7, 18-23.


(imagem daqui)

Hoje capacitei-me que sofro de lepra. Não da doença propriamente dita mas de uma lepra espiritual, que me faz sentir em decomposição, com bocadinhos que se perdem por aí e que não posso recuperar por não ser humilde o suficiente para pedir para ser curada. Leprosa, coxa no limbo da vida, cega para os Teus mistérios. E serviu-me de wake up call o aperto que senti por me perceber indigna de Te receber. Deixarei de o ser, acredita em mim. Vou deixar que me envolvas em ligaduras e unguentos de Pai, mesmo sabendo de antemão o quanto vai doer recuperar-me e recuperar-Te, apesar de o coração continuar a sussurrar que nunca nos afastámos.

6 comentários:

Joana Almeida disse...

Isso mesmo! E cá vamos nós, mais uma vez, no mesmo barco...

* disse...

Posso juntar-me?

* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
filipa disse...

lerpa lerpa :$

Marina disse...

Faz séculos que não visito seu blog e quando visito me deparo com algo tão proximo do que vivo... "Deu aperto quando me vi indigna de Te receber..." Só nessa frase me descreveu por inteira...

É passada a hora de nos recuperarmos e recupera-lo também!

Deus a abençoe

Sem mais
Marina

marta. disse...

em concreto, sobre Deus? :$
faz sempre falta na vida de alguém, o superior que guia, aquela força espiritual que temos a certeza de estar lá...

um beijinho aninhas