terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Em 2005 eu era pequenina (tão pequenina, meu Deus) e contaram-me um segredo. Um daqueles mesmo importantes que não se entendem à primeira. Nem às segundas ou terceiras. Um segredo que se vai revelando aos poucos, desde que nos façamos acompanhar pela maturidade necessária. Talvez eu não a tivesse, não sei. Sei que me contaram um segredo e apeteceu-me contá-lo ao mundo e era essa a minha missão. Não sei até que fase já avancei e o que posso ou não riscar da checklist mas.. Hoje o segredo andou o dia inteiro de mãos dadas comigo, esquecendo a maturidade e trazendo com ele a melancolia das saudades. Não saudades de ser pequenina e ouvir com atenção todos os segredos que o segredo guardava mas.. A falta da presença, da voz, da música e do silêncio. A ausência da surpresa desta noite especial, o calor da reconciliação e o olhar de Amor que me faz encolher, até quase desaparecer. Tão ou mais pequenina como há quatro anos atrás.

6 comentários:

Nice disse...

O milagre desse segredo é mesmo quando se revela aos outros e sempre, sempre em nós!

Joana Almeida disse...

E eu também vou ouvi-lo um dia. E de certeza que me vai fazer pequena outra vez para crescer de novo. De novo, mesmo! Com novidade. E não com repetição.

erute disse...

Um segredo parecido ao teu foi-me contado há mais uns anitos... já lá vão 12. E ontem de uma forma diferente, contaram-me um segredo triste, mas bonito :)!

* disse...

Tu es tão eu k me doi a distancia fisica e me aconchega a presença constante!
Um segredo que partilharemos ate ao fim dos Dias =P
JUNTAAAAAAAS

filipa disse...

Esses segredos <3

47 disse...

gostei do post, mas qual é o segredo ? não percebi... hehe
beijo