quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Telling my whole life with his words.

Too real to be true, foi este o sentimento.

E depois há todos os outros. O silêncio que só se encontra naquilo a que podemos chamar casa, sem serem necessárias delimitações arquitectónicas. Casa ali, debaixo das estrelas que caiam e nos faziam entusiasmar, como quem vê um filme numa sala de cinema. E por entre os silêncios, as palavras. As certas, juntamente com o desespero que deitava mãos aos cabelos, remexendo-o em busca de uma solução simples, fácil e eficaz. E a descoberta que essa.. Bem, essa não existe. Crescer custa, ouviu-se do outro lado do rio. Concordámos, com um aceno de cabeça, enquanto mais uma estrela passava deixando um rasto luminoso. Disseram que passavam 110 por hora. Vivi 110 vidas naqueles minutos que se arrastaram na madrugada.

3 comentários:

Nuno, apenas Nuno. disse...

Eu só vi umas 10 |:

Adriana Pinto disse...

Incrivelmente identifiquei tanto esse texto com a minha passada noite de quarta feira.

Beatrice von Bismarck disse...

Excelente texto.
:)