domingo, 29 de março de 2009


Seria demasiado fácil descrever o que me custa, neste momento. Right now é complicado encaixar as várias peças que foste espalhando por aí, com cada palavra que saía da tua boca. Eram como cordas que retiravam partes de mim e eu vendo tudo, impávida e serena, doce e singela. Não tive (nem tenho) reacção. Tento compreender o porquê mas, por pensar demasiado, vejo-me embrulhada em questões que me esmagam. É mais do que um peso nos ombros, sabes? É um só estou bem aonde não estou que acaba por me fazer sentir perdida, desintegrada, descontextualizada até. As anestesias funcionam, por um curto período de tempo. E então? Pelo menos aí não penso e volto a rir com o corpo todo, mesmo que aparentemente seja um corpo fragilizado e menos robusto que outrora. Eu sei que te foste. Compreendo tudo isso. E um hábito é isso mesmo, um hábito. Vão e voltam. E quando converso com os meus sobre isto tento calar o grilo falante da consciência que me faz pensar no que está certo. Que me faz perceber que cada um precisa dos seus próprios erros para aprender. É por isso que me custa, caso ainda não tenhas entendido. Custa-me pensar que te magoarás, só porque sim. Porque sentes que faz parte. E uma parte de mim sente-se defraudada porque um dia me prometeste que me deixarias cuidar de ti. E cuidar é proteger, ou não? Sempre que as minhas fragilidades vinham ao de cima e eu teimava em ir por caminhos obscuros, tu alertavas-me. Davas-me a mão, mostrando-me o caminho certo. Era só isso que queria fazer contigo, agora. Não sei o que fazer à cumplicidade e à intimidade que construímos. Sei que hoje, como ontem, como antes, ela me faz sentido e me faz querer estar perto, independentemente das demonstrações de amor que tínhamos. Não é que não saiba viver assim, porque sei... Mas ainda há uma parte gigantesca de mim que quer voltar para o teu abraço...

1 comentário:

Nunziuh disse...

Conviva! 997 não foi assim à tanto tempo... ou foi? :P É lindo o que nós passamos.. opá :') Sem palavras.
Abracinho fraterno.

Quanto ao teu post.. Não sei que te diga.. Não sei o que te passa. Mas isto é para ser dito cara a cara e não por palavras aqui.. Vamos. Uma oportunidade ao amor :) *