domingo, 13 de julho de 2008


És chão. És tecto. És paredes. És casa, és abrigo. És segurança. E a falta que me faz tudo isto. Porque é que insistimos em não ter tempo para o que realmente importa? Porque é que Te excluo da minha vida? Burrice, mais uma vez, certo? Vou abrir os olhos e voltar para o caminho certo, porque ele estava mesmo aqui... Faz-me falta o aconchego que só Tu me dás.

2 comentários:

Ana disse...

Parece que cada vez mais vivemos a correr...é preciso começarmos a dar mais atenção às coisas verdadeiramente importantes...

Espero que encontres o caminho rapidamente!

cadernoamarelo disse...

Haverá sempre mais que um caminho, mas só cada um de nós sabe qual o mais certo. Às vezes é preciso ir pelo errado para descobrir qual o que nos faz sentir felizes.

Beijinho