quarta-feira, 21 de maio de 2008

Porque há ruas que são verdadeiras inspirações..


Foi na Rua dos Lilases, lembro-me como se fosse hoje. Aquela rua onde ainda hoje amo passar, pelas árvores altas, carregadinhas de pequenas flores lilases, púrpuras, violetas... Foi aí, onde nada o fazia prever. Saimos do supermercado, como tantas outras vezes e vinhas a rir-te de mim, como era hábito teu. Eu, na minha inocência aparente fingia não perceber porque o fazias e descuidava as palavras para te ver sorrir e rir, como só tu sabias fazer. Ali, onde nada o fazia prever. Ficaste sério de repente, com os olhos húmidos de lágrimas de riso e tiraste-me os sacos das mãos. Colocaste-os no chão, como quem deposita um tesouro quebrável e olhaste-me nos olhos. Não estranhei. Não era a primeira vez que via aqueles olhos, tão sérios, tão escuros... Mas o que eles reflectiam era diferente, sei disso agora. Embrulhaste-me num abraço e beijaste-me. Com a maior naturalidade do mundo. Como se fosse um gesto rotineiro e gasto entre horas e dias vividos a dois. E eu ali, atónita de braços caídos sem saber o que pensar, o que dizer, o que fazer. Eu ali, despenteada, com uma t-shirt que já tinha usado mil e uma vezes, uma saia rodada e uns chinelos. Ali. E tu a beijares-me. Abracei-te, quando os meus braços decidiram responder às ordens do meu cérebro. Abracei-te como quem mais não te queria deixar ir. Afastaste ligeiramente a cara, encostaste a testa à minha e disseste quatro palavras que podiam derrubar a Muralha da China: "Sempre quis fazer isto.".

Simples. Quiseste e ganhaste coragem para o fazer, sem eu nunca suspeitar do que alimentavas no casulo que é o coração. Emudeci e beijei-te porque foi o único que me pareceu coerente. Não tinha outra maneira de te mostrar que era isso que queria fazer desde que nos conhecemos e nos tornámos inseparáveis. Senti o teu abraço em cada milímetro da pele, deixando que me tomasses e guardasses no peito. Olhaste-me em silêncio e sorriste quando uma flor caiu e ficou presa no meu cabelo: "O lilás fica-te bem, sabes?".

3 comentários:

Joana Almeida disse...

L - I - N - D - O! =)*

pequenina disse...

Lindo, lindo, lindo... Ana, Ana, dás cabo de mim com coisas destas ;)

AP disse...

Fantástico... É por momentos destes que todos ansiamos =)
Já agora concordo, há ruas (e não só) que são verdadeiras inspirações! ;)