quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Quarta-feira de cinzas

Para sublinhar a entrada na Quaresma, nesta quarta-feira que a inicia, desenvolveu-se o gesto simbólico da imposição das cinzas. (...) Marca-se assim o início de uma caminhada de conversão, de regresso e de esforço sobre si mesmo para se voltar para o Senhor. Este regresso é o próprio sentido da palavra “penitência” . “Lembra-te de que és pó...”



" (...) a Quaresma é uma ocasião para "nos tornarmos de novo" cristãos, mediante um constante processo de mudança interior e de progresso no conhecimento e no amor de Cristo.


A conversão nunca é de uma vez para sempre, mas é um processo, um caminho interior de toda a nossa vida. Este itinerário de conversão evangélica certamente não pode limitar-se a um período particular do ano: é um caminho de cada dia, que deve abraçar toda a existência, todos os dias da nossa vida...O que é converter-se, na realidade? Converter-se significa procurar Deus, estar com Deus, seguir docilmente os ensinamentos do seu Filho, de Jesus Cristo; converter-se não é um esforço para se auto-realizar a si mesmo, porque o ser humano não é o arquitecto do próprio destino eterno. (...) A conversão consiste em aceitar livremente e com amor de depender em tudo de Deus, o nosso verdadeiro Criador, de depender do amor. Esta não é uma dependência mas liberdade. "


Papa Bento XVI