sábado, 5 de janeiro de 2008


Esta cidade que não me viu nascer, já me conhece. Não por inteiro, porque esse conhecimento completo nem eu o tenho, mas conhece-me. Já me viu chorar, mais vezes do que eu gostava que tivesse visto. Também já me viu sorrir e rir, com o corpo todo, e estas vezes parecem-me sempre tão poucas mas tão cheias. Já lhe contei segredos que só o coração sabe. Contei e deixei-os perdidos entre as pedras da calçada da Baixa. Entre os pedaços reconstruídos do Chiado. Entre o comércio típico que luta pela sua sobrevivência enquanto se sente sufocar entre lojas de modas. Deixei-me por aí e não me recuperei, não me quis recuperar. Entre gotas de chuva e brisas de orvalho, abandonei-me na cidade que me acolhe durante a maior parte dos dias. Se voltasse atrás, faria-o outra vez. Faço-o todos os dias, porque vivo. Vivo, sinto, penso, sorrio, choro... Aqui, na cidade que me conhece e me vê crescer, longe das ruas que me viram nascer. A chuva de Lisboa tem um sabor diferente, um cheiro diferente também. E deixar que ela me ensope a cabeça e os pés sabe bem. Não me deixa triste nem nublada... Não me escurece o coração porque, apesar do dia escuro lá fora, o interior está em festa, sem motivo aparente. Gosto de festas assim. Sem motivo.


6 comentários:

DuckyGirl disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DuckyGirl disse...

nao qero perder as emoções q vivo ctg ;)

MalucaResponsavel disse...

Tao bonito este momento. bj

Joana Almeida disse...

O tio Rui Veloso, que sabe umas coisas, diz que não se ama alguém q não ouve a mesma canção. É verdade... E eu cá, tenho-me vindo a convencer cada vez mais de que o contrário também é verdadinha!

Caso não saibas esta música é assim das minhas mais preferidas de todas... Para não dizer que é a mais das mais, posso dizer que está no top5, vá... e tenho dito! ;)

E agr, nick para ti, pessoa das minhas mais preferidas de todas as pessoas do Mundo!*

EspiritoDaLua( disse...

:) Post bonito este.
A Mariza dir-te-ia: 'Oh gente da minha terra...' :D

Um Beijinho Ana Grande*

pipa disse...

adoro andar à chuva