quarta-feira, 5 de dezembro de 2007


Quando expomos a pele ao sol demasiado tempo, acaba por doer. Arde e custa até tocar. É nessa altura que se aplicam os bálsamos, que refrescam, acalmam o ardor e regeneram. Há pessoas assim, verdadeiros bálsamos. Quando o sol da vida nos queima demais, chegam nas quantidades certas e ajudam a cicatrizar. Fazem pensar no que é importante, fazendo-nos sentir especiais e deixando o eco certo, para que nunca esqueçamos que não é por não doer que a ferida deixa de estar lá.

2 comentários:

Ana* disse...

E os bálsamos não se aplicam só no verão! Apesar de, aí o sol parecer mais perigoso...
Contudo temos consciência desse perigo! Está mais visivel...
Acontece que também nos queimamos em pleno Inverno...o sol está escondido, expomo-nos mais, não nos protegemos...as marcas podem ser maiores!

Nessas alturas os bálsamos tb nos protegem... =)
Servem para todo o ano, para todas as estações!

Assim são os amigos...sempre presentes!

Luis Oliveira disse...

"No entanto, se eu me esforçasse como me havia esforçado, talvez conseguisse um dia entender que as pessoas chegam sempre na hora exacta aos lugares onde são esperadas."Paulo Coelho

gostei da nossa conversinha marida!** obrigado por teres aparecido :D