sexta-feira, 7 de dezembro de 2007


É bom ver-te sorrir. Sabe bem, como morder uma maçã e sentir o sumo escorrer no queixo. Ouvir o estalar da casca que se quebra. Pequenas sensações que preenchem o imaginário diário, tão boas como ver-te sorrir. Tinha-me esquecido da pureza com que o fazes, da doçura que pões em cada linha esboçada, do brilho que irradias. É bom ver-te fechar portas entreabertas, de onde só espreitavam escuridões de alma e pretéritos imperfeitos. Mais do que ver-te sorrir, é sentir a alegria na tua voz de maneira quase palpável. Perceber, sentir e ver-te caminhar, mesmo desconhecendo a vereda que tens à tua frente. Sempre me custou ver-te na berma da vida, vendo-nos passar e voltar atrás, numa tentativa frustrada de te arrastar numa caminhada que não era tua. Agora percebo que não podias seguir viagem, que tinhas os sapatos desatados e tinhas medo de tropeçar. Agora percebo. Desculpa-me as vezes em que tentei atá-los e obrigar-te a caminhar comigo, ao meu passo acelerado. Só tu sabias o que te faria caminhar segura e naquele momento não havia rei no mundo que te trouxesse o calor de um colo maternal, onde os sonhos nunca desabam. Desabaram, eu sei minha querida. Desabaram e não queremos reconstruí-los. Vamos dar as mãos, agora que os sapatos te servem nos pés e andar. Sem norte nem sul, sem eira nem beira. Andar e encontrar uma praia onde possamos construir castelos e lá dentro guardar novos sonhos.
Para aquela que me chama os mil nomes mais carinhosos que já ouvi. *

5 comentários:

Joana Almeida disse...

Escreves bem e alegras-me tanto! =)

m&m disse...

"Vaca" é carinhoso?!!!
Bem me parecia que o post n era para mim!!! hehe
Bejo, sis!

Espirito Da Lua ( disse...

Este texto está algo..perfeito!
Posso mesmo dizer que não lia um com tanto gsto e tantas vezes há um tempinho :D
Gostei mesmo :')

Um Beijinho poetisa =P

A Túlipa disse...

Belo texto e que bela prenda a tal menina dos nomes

'

MalucaResponsavel disse...

estas palavras tocaram-me cá dentro. bj