domingo, 18 de novembro de 2007


Sentei-me ali, no canto da cama, enquanto a olhava. Com um sorriso, escancarou a janela. Pôs a cabeça de fora e olhou o céu que naquele dia era mesmo azul. Lembrou-se dos olhos dele para em seguida os esquecer. Sentiu o vento frio bater-lhe na cara e apreciou-o de olhos fechados, como quem saboreia uma surpresa. Deixou entrar o sol para que aquecesse o quarto, o inundasse da sua grandeza e varresse o que ainda restava das memórias que insistia em guardar. Viu-as partir, em cada poeira que rodopiava no arco-íris projectado no chão, e não sentiu dor. Pelo contrário. Sentiu-se leve. Achou-se capaz de voar. Sabia que as arrumações não estavam feitas de vez, mas sentir-se assim, a meio do caminho já a sossegava. Sabia que podia voltar atrás, que ia ter vontade de o fazer e que ia custar, mas também sabia ser capaz de resistir e continuar a caminhar, por mais pedras que o caminho apresentasse. Não sabia porquê mas tinha acordado com a alma em festa, verdadeiramente feliz, como já não acontecia há largos meses. E eu a olha-lá, do canto da cama. Eu, a metade insegura e descrente. Tentei ver-me ao espelho mas os meus reflexos cinzentos não se reflectiam. Escondiam-se num sorriso que era dela.

3 comentários:

Tyler_____Durden disse...

todos começamos por algum lado,certo?ainda bem que recuperas a olhos vistos e é optimo sentir essa alegria de viver.
Porque adoro falar contigo,mesmo que as nossas perspectivas sejam paralelas, é fantástico verificar o respeito mutuo que ha por cada uma das nossas crenças.
É por isso e muito mais,por esse poste de amor de que tu és,por esse coup de foudre que simbolizas,por esse doce de pessoa que tenho o previlegio/sorte de chamar amiga ,na verdadeira acepçao da palavra,um sentimento.Adoro-te.


p.s:o senhor guincho hoje tava demoniaco,ainda levei com umas gotinhas de oceano na cara!

pekenina disse...

O importante é ir superando, ir percebendo que há coisas que já não têm como dar certo... ou não dão certo porque uma das partes envolvidas já não quer que dê, mas nada se pode fazer quando a vontade não existe de ambas as partes. Acho que me percebes...
às vezes é mesmo melhor agir assim, limpar as recordações todas, deitá-las fora ou simplesmente guardá-las tão bem guardadinhas que só as vamos encontrar quando em nós já não causarem mais que uma pequena nostalgia.

bjnho *

MS disse...

Tu és assim como um alter-ego meu. É a conclusão a que chego. Alma gémea sim, meia laranja tb, mas acho que isso até já nem chega. É uma coisa que pronto, a malta quer explicar mas é assim já para os lados do espiritual quer-me parecer. Por isso eu digo, há os que têm grandes alter-egos e tal, fammosos e tudo mais. Eu tenho-te a ti, o que sejamos justas, é bem melhor xD

E agr? Diz-se o que? És belissima xD~

beijinho grande**