sexta-feira, 20 de abril de 2007


Nunca sentiste que o mundo te fugia debaixo dos pés? Que te diluías entre problemas e medos?
Às vezes acontece-me. Deixo-me prender na teia diária e ganho medo a sentir... Ao sentir simples, sem receios nem artefactos que o cubram, o sufoquem.
Deixa-me sentir, é o único que te peço. Não teças o teu mundo em meu redor porque nem eu conheço as mil máscaras do meu reflexo.

5 comentários:

W_esc disse...

Isso acontece a todos... a diferença aí é como cada qual interpreta isso e vive esse momento :)

Muito profundo... :)

MS disse...

A minha resposta às primeiras perguntas é claramente sim. Mas para quê dizer, se até sabes?

Julgo ter percebido bem demais o texto ( ou pelo menos faz sentido para mim..) que não me alongo mais!

Suspiro profundo..e venham o próximo...:P

beijinho**

Catarina disse...

É.. às vezes o mundo é mesmo demasiado escuro... E é incrível como esse teu texto faz tanto sentido! às vezes parece que a vida é só isso.. momentos para não mais lembrar... Bju*

Nuno disse...

Quem disse que viver neste mundo era fácil? para pessoas insensíveis e sem escrúpulos este mundo torna-se acessível. E facilmente se confunde com um jogo de interesses e demagogias que revoltam e entristecem os mais íntegros. Resta-nos transformar tudo o que há de negativo numa energia imensa que nos motive e nos faça acreditar que a sabedoria não está saber, nem no ter mas sim no ser.

beijinho***

silvia lopes disse...

Identifiquei-m com o texto, mas às vzs é preciso mm tocar lá no fundo, perdermo-nos de verdade, para depois nos encontrarmos, o problema é k as vzs custa :S

Concordo tb com o k o Tiago disse: a diferença está no como cd um de nós vive e interpreta esse momento!

beijinho***